Muitas pessoas suplementam para melhorar a performance e rendimento durante os treinos e durante as competições, mas suplementar não é tão simples assim. O significado de suplementar é: suprir ou compensar a deficiência de algo, será que você realmente precisa?

 

Bem vamos lá, se vamos suplementar é porque precisamos de algo que não temos na nossa alimentação ou algo que estamos precisando para aquele determinado momento, se temos uma alimentação bem equilibrada, bem distribuída em relação à macronutrientes, micronutrientes e minerais conforme nossas atividades diárias não haverá a necessidade de suplementar correto? Só que para descobrirmos se tudo está perfeito em relação ao consumo ideal precisamos calcular tudo que comemos durante o dia detalhadamente o que torna isso muito difícil e praticamente inviável, mas o seu nutricionista consegue fazer esse trabalho tranquilamente, na verdade essa é uma das suas principais funções.

 

Agora vamos às exceções e a alguns casos específicos como as pessoas que estão enfermas, acamadas ou com alguma patologia, e é claro também temos os atletas, que muitas vezes precisam de mais nutrientes no seu corpo para ter melhores desempenhos, e novamente o nutricionista entra em ação identificando a real necessidade desse atleta, e indicando o suplemento ideal para os treinos e competições, mas é necessário que se tenha muito cuidado nesse momento, pois se você trabalha com um profissional que não conhece muito bem de suplementação ele pode indicar um suplemento que pode ter substâncias ou ingredientes que são detectadas nos exames de doping podendo acabar com a sua carreira, por isso trabalhar com um profissional experiente é fundamental.

 

Suplementos alimentares para Atletas

Os suplementos alimentares para atletas, também são conhecidos como “alimentos para atletas”, eles são indicados para atletas com uma necessidade nutricional específica em virtude do tipo de exercício físico realizado. Como disse anteriormente, muitas vezes a alimentação equilibrada já é suficiente para atender suas necessidades, mas em determinadas situações o atleta necessitam de suplementação.

 

Esses suplementos são categorizado da seguinte forma de acordo com a Anvisa:

  • Hidreletrolítico: destinado a auxiliar a hidratação;
  • Suplemento energético: destinado a acrescentar necessidades energéticas;
  • Suplemento proteico: destinado a complementar as necessidades proteicas;
  • Suplemento para substituição parcial de refeições: destinado a complementar as refeições de atletas em situações nas quais o acesso a alimentos que compõem a alimentação habitual seja restrito;
  • Suplemento de creatina: produto destinado a complementar os estoques endógenos de creatina;
  • Suplemento de cafeína: produto destinado a aumentar a resistência aeróbia em exercícios físicos de longa duração.

 

Veja também:

 

 Desconfortos x Competição

Um dos grandes receios dos atletas antes da competição e durante a competição são os desconfortos, só em pensar em desconforto o atleta já está em desvantagem, então a primeira coisa é, não pensar neles.

 

Eles podem ser categorizados da seguinte forma:

Gastrointestinais superiores: azias, inchaço, vômitos, excesso de comida e dores estomacais;
Gastrointestinais inferiores: câimbras intestinais, gases, urgência em defecar e diarreias.

Alguns desses estão ligados diretamente com suplementação inadequada, muitos “testam” a suplementação no dia da competição o que é um erro, elas devem ser utilizadas durante os treinos, e nem sempre o que dá certo para um atleta pode dar certo para outro, somos todos diferentes.

 

Saiba algumas informações sobre esses desconfortos

 

Tipo de alimento utilizado pré-competição: alimentos ricos em proteínas e gorduras consumidos horas antes da competição pode comprometer o resultado final.

Condição de treinamento: O hábito de treinar e competir faz com que o corpo acostume com as condições fazendo com que os desconfortos desapareçam.

Gênero: Mulheres têm maiores probabilidades a desconforto por alterações hormonais, e ciclos menstruais.

Tipo de esporte realizado: Ciclistas e nadadores sofrem menos desconfortos intestinais que corredores, a corrida gera mais impacto direto sobre o intestino.

Tensão emocional e mental: Indivíduos que são mais nervosas ou tensas têm esvaziamento gástrico mais lento fazendo com que ela fique com a sensação de estômago pesado ou cheio.

Intensidade do exercício: Treinos mais leves tendem a não comprometer a digestão, pois exige menos esforço físico mantendo o fluxo de sangue mais regular.

Ingestão de comida durante as atividades: Consumir pequenas quantidades de alimento não compromete a função digestiva, geralmente atividades com duração maior que 45 minutos com intensidade baixa geralmente não causa nenhum tipo de desconforto, mas se a atividade for intensa os sintomas refluxo como podem surgir.

Cafeína: pode causar diarreia e um desempenho inferior ao esperado, obedeça à dosagem indicada pelo nutricionista.

 

Conclusão

Podemos concluir que a ingestão de suplementos pode ser realizada de maneira controlada, e pode te trazer grandes benefícios, mas não podemos deixar de lembrar que nosso corpo foi criado para consumir alimentos e não suplementos, para que você possa aproveitar ao máximo procure um nutricionista para que ele possa te orientar.

 

Para informações sobre como nos mandar produtos ou parcerias, mande um e-mail para: comercial@marconiribeiro.com.br

Compartilhe este post: